Comentários
Postagens

28 de jun de 2011

Que bom seria...


Se cada jogador, ao vestir o Manto, pensasse como todo Rubro-Negro e entregasse a vida em campo.

Se todo gol salvador acontecesse aos 43 do 2º tempo, numa bola cabeceada por um Rondinelli ou chutada por um Petkovic.

Se houvesse outra geração brilhante, capaz de nos levar ao topo do mundo e esperar mais um espetáculo a cada domingo.

Se o Maracanã nunca fosse derrubado, e sempre estivesse lotado por aquela multidão de fanáticos em vermelho e preto.

Se cada lágrima que cai de um Flamenguista, naqueles raros momentos de tristeza, se convertesse em uma virada, em uma classificação heróica.

Se todo gol do Flamengo fosse eterno, registrando assim em cada rosto apaixonado o momento perfeito entre a paz e a euforia.

Se fosse proibido trabalhar na hora do jogo do Flamengo, e depois de cada vitória um feriado.

O bom é que tudo, tirando a parte do Maracanã não ser derrubado e do feriado, acontece quando a Nação quer. Nós fazemos com que os jogadores ultrapassem seus limites, se entreguem e joguem com raça. Com nossa energia magnética, fazemos uma bola entrar aos 45, 47 minutos do segundo tempo ou até depois do jogo acabar. Quando queremos, permitimos a uma geração que, se não é brilhante, nos deixar esperançosos por um domingo espetacular, foi assim, por exemplo, em 2007 e 2009.

E aquele gol tão aguardado, tão decisivo, e ao mesmo tempo tão inesperado fica na nossa lembrança. Tanto faz se o vimos sozinho ou acompanhado dos amigos, se gritamos, ficamos estáticos e calados ou corremos por aí abraçando desconhecidos. Desconhecidos que naquele instante são irmãos, compartilham o mesmo sentimento e a mesma forma de vida e que fazem daquele momento tão especial quanto o nascimento de um filho.

Foi assim que eu vi o Paulo Marback (@paulomarback), como um irmão. Não são todos os Rubro-Negros que tem essa vontade e se emocionam daquela forma, como o Paulo fez em Lima, diante da eliminação do Flamengo na Libertadores Sub-20. Que bom que ainda existem torcedores assim.

Esse texto é para todos que acreditam sempre no Flamengo, que não param de cantar um só minuto e choram de emoção ao ver o Manto Sagrado. Valeu Paulo, por mostrar que ainda existe o amor ao Flamengo, aquele que faz tudo valer a pena e nos torna diferente de todas as outras torcidas. Um grande abraço!

Que bom seria se o mundo fosse só amor...

Saudações Rubro-Negras!
*************************
@luamCRFpb
(Luã Milanês)

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
8 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

8 comentários:

  1. Ô Luã, vc está proibido de escrever nessa coluna, toda vez que venho aqui comentar seus posts eu choro..rsrsr
    O Flamengo é assim, nos enlouquece, nos prega peças e também nos surpreende. Se não tiver emoção não tem graça! E é nessas horas de aperto, quando pensamos estar na beira do abismo, que o Mengão se ergue, consegue façanhas históricas e nos leva ao ápice. ( Quem aqui ousa a desistir do Maior do Mundo? )

    E para resumir o que vc disse, mando um pequeno texto: ( créditos: http://www.youtube.com/watch?v=xXJqgy5rSt4&feature=player_embedded )

    Flamengo é isso. É ter responsabilidade, estar em uma constante prova do que é capaz.Flamengo é esquecer os problemas, mas não só da boca pra fora, é definitivamente não trazê-los a campo. No Flamengo é um dia após o outro, um dia você tá, no outro simplismente você não tá. No Flamengo nada se explica. Dentro de campo o Flamengo é atacar, é ser ofensivo, é estar em cima, é ir pra cima, é se proteger. Lá nada se explica, mas tudo se comprova, o Flamengo não precisa de blá blá blá, dispensa justificativas, conversinhas, o Flamengo é imenso, mas não tem espaço pra isso, ou até tem, mas ali, dentro do campo. Quando no sufoco, o Flamengo precisa de raça, confiança, vontade, garra e tranquilidade. O Flamengo é inexplicável, não adianta perguntar, a resposta tá na cara. Um torcedor uma vez disse, quando o Flamengo vence, há mais amor nos morros, mais doçura nos lares, mais vibração nas ruas, a vida canta, o homem trabalha melhor, os filhos ganham presentes. Há beijos nas praças, nos jardins, porque a alma está em paz, está feliz. O Flamengo não pode perder, não deve peder. Sua derrota frustra, entristece, humilhe e abate. A saúde pública exige que o Flamengo vença para o bem de todos, para o bem estar nacional.


    #SRN

    @tayna_CRF

    ResponderExcluir
  2. parabéns garoto!
    belo texto!
    mto bom mesmo!
    @livinhojcs

    ResponderExcluir
  3. Luã inspiradíssimo! Emocionante, cara. Assim como tbm me emocionei ao ver a entrevista do Luiz Antonio, no GE de hj.

    ResponderExcluir
  4. Boa garoto!!

    @bellhara

    ResponderExcluir
  5. Emocionante, Luã. Devidamente divulgado a todos, para compartilhar a emoção que senti ao ler.

    Abs e SRN a todos.

    ResponderExcluir
  6. O momento há de voltar, quando nas bases do clube for contada a história da fundação passando pela formação dos atletas da Geração de Ouro até os dias de hoje, quando for colocado frente ao verdadeiro Flamengo que aprendemos a amar. Épocas diferentes, porém sentimentos idênticos. Para se construir uma equipe vitoriosa esboçada por Coutinho e consagrada por Carpegiani precisa doutrinar a base, mostrar o verdadeiro valor, ensinar o quão grande é a história do clube e o que vale para um atleta ter seu nome nela, assim teremos uma equipe que se consagrará e defenderá o manto em que tanto nos orgulhamos, o caminho está sendo traçado pela nossa Presidente Patrícia Amorim nos esportes de menos populares e nas bases do clube, só que ainda precisa de mais, pouco mais, apenas um pouco mais de sentimento, na minha crença este é o caminho a ser percorrido. E ao citar o amigo Paulo Marback, com certeza seu feito foi bastante incentivador, fazendo de um povo distante do Brasil florescer o sentimento Rubro-Negro e encorajando a equipe, porém, nada diferente da realidade de quem freqüenta os estádios brasileiros acompanhando o Flamengo que passa pelas mesmas dificuldades passadas pelo nosso valente companheiro. Muitas das vezes me peguei em estádios visitantes com uma massa Rubro-Negra presente em corpo mais completamente avoada no quesito de incentivo a equipe, espero que depois de ver nossos esforços aqui no Brasil quanto o de Paulo Marback essa massa que se apresenta apenas em corpo comece a perceber o valor de incentivar a equipe e nos ajude em nossa caminhada. Mais uma vez parabéns ao Paulo Marback pela sua atitude e ao Luã Milanês pelo belo texto e que possamos juntos trazer esse sentimento Flamenguista de volta a cena, depende de nós também a evolução do Clube de Regatas do Flamengo não só em estrutura como dentro dos campos, quadras, piscinas, tatames e nos diversos esportes desempenhados pelos nossos atletas.

    @marcos_frazao

    ResponderExcluir
  7. Uma palavra para seu texto: VISCERAL.

    ResponderExcluir
  8. Luã,
    Que bom seria que os dirigentes do nosso Clube.
    Tivessem esse sentimento, tão puro,tão lindo e tão cheio de amor
    Pela nossa "Paixão Maior"
    Clube de Regatas do Flamengo!
    Parabéns "menino", vc levou a véinha as lágrimas!
    SRN
    @leninha_lena

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.