Comentários
Postagens

17 de out de 2011

Heróis do Mundial - Raul Plassmann


Já entrando no clima do aniversário de 30 anos da conquista do Mundial de Clubes, vamos apresentando aqui na coluna Heróis do Mengão os jogadores que fizeram parte daquele esquadrão. E para começar essa série, o goleiro Raul!

Nascido em Antonina no Paraná, Raul começou sua carreira no Atlético-PR. Passou rapidamente por Coritiba, São Paulo e Nacional (URU). Chegou ao Mengão em 1978, com 33 anos de idade após, passagem vitoriosa pelo Cruzeiro. Tinha decidido parar de jogar quando foi convidado a vestir o Manto Sagrado. O goleiro ficou em dúvidas sobre o desafio, mas aceitou fazer uma excursão à Europa com o time. Ao ver a dimensão que era o Mengão, convivendo alguns dias com a torcida, ficou decidido a conquistar a maior torcida do Mundo. Dali nasceu um caso de amor entre Raul e a Magnética.

Considerado velho pela imprensa, Raul teve que lutar contra a desconfiança de quem não havia acompanhado sua carreira. E conseguiu com muito êxito, se tornando Campeão Carioca em 1978/79/79 e 1981, Campeão Brasileiro em 1980, 1982/83, da Libertadores em 1981 e Mundial. Entre todos esses títulos, destaque para o Brasileiro de 1982, onde Raul foi o melhor jogador em campo no segundo jogo da final contra o Grêmio, garantindo a vitória por 1x0 em Porto Alegre. Já no Mundial, Raul nem ao menos sujou a camisa. Ele já declarou inúmeras vezes o quanto foi fácil dar de 3 a 0 em uma das maiores gerações do Liverpool, sendo o jogo mais fácil da sua carreira. Só entrou em campo pra sair na foto.

Apesar de todos os títulos conquistados pelo Mengo, Raul não foi convocado por Telê Santana para a Copa de 1982, e declarou na época: "Quem joga pelo Flamengo não precisa de seleção". A identificação do Raul com a Nação era enorme.

Era o jogador mais experiente do time, o que lhe rendeu o apelido de Velho dado pelos companheiros. Aparentava uma frieza inabalável, reforçada pelo estilo sério, sem saltos espetaculares e sem pular em bolas que acreditava serem perdidas. Um fato curioso é que em um jogo Raul levou para campo uma máquina fotográfica com zoom, para ver melhor o time atacar!

Em entrevista ao livro Meu maior Prazer, de Carlos Eduardo Mansur e Luciano Ribeiro, Raul admitiu que em muitos jogos sentiu medo ao entrar em campo pelo Mengão: "Eu tive medo de estar ali. Medo sem ser covarde, porque eu entrei e enfrentei. Mas tive medo de errar. Aquele timaço não podia perder por minha culpa".


Veja essa entrevista com mais detalhes sobre o Raul

Segundo a Flapédia, foram 228 jogos com o Manto Sagrado e 219 gols sofridos. Quando perdeu a emoção de jogar futebol, Raul se aposentou, após o Carioca de 1983. Na mesma entrevista do livro Meu Maior Prazer, disse: "(O Flamengo) Foi a chave de ouro da minha carreira. Se não fosse o Flamengo, ficaria faltando alguma coisa". 

Raul é um dos Heróis do Mengão!


Saudações Rubro-Negras   

******************** 
Rafael de Oliveira
Twitter - Facebook


Imagem 1: Site oficial do Raul com adaptação do FlaManolos
Imagens 2 e 3: Google com adaptação do FlaManolos

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
6 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

6 comentários:

  1. O Raul é um dos poucos jogadores que consegue sintetizar a importância do Flamengo em nossas vidas... e em poucas frases.
    Admiro muito esse cara! Tive o prazer de estar com essa grande e humilde figura quando o Rei Zico lançou sua grife de material esportivo e também na inauguração do CFZ.
    Agradeço e parabenizo por essa postagem histórica e emocionante!
    Verdadeiras Saudações Rubro-Negras!

    ResponderExcluir
  2. Grande goleiro...'O Glórioso Raúl'.
    Deviam fazer um filme para este goleiro que não sai da memória do s flamenguistas.

    ResponderExcluir
  3. Verdade, Flavio..
    E não tive esse prazer ainda, mas espero conseguir um dia.
    A gente que agradece a moral de sempre!

    Flamengão,
    E teria muita história pra contar! Um cara que quase se aposentou, mas ainda tinha muito que brilhar. Chegou no Mengo como um dos goleiros mais vitoriosos do país, mas só teve a maior das glórias quanto vestiu o Manto.

    Rafael,
    Parabéns pelo post. Tu é o cara!
    Resgatar a nossa história é fundamental, mesmo porque nós TEMOS história, glórias por todo um século, década após década.

    SRN a todos!

    @RenatoCroce

    ResponderExcluir
  4. Apenas o maior goleiro da história do Flamengo!!!!

    ResponderExcluir
  5. Também não tive o prazer de encontrar o Raul, mas um dia hei de conhecê-lo.

    Obrigado a todos pela moral no post!

    SRN!
    Rafael

    ResponderExcluir
  6. Também não tive o prazer de ver ele jogar nem encontrar ele

    ÍDOLOOOOOOOOO!!!!

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.