Comentários
Postagens

6 de dez de 2011

Heróis do Mundial - Tita

 Clique aqui pra acompanhar toda a série Heróis do Mundial

Após o final do Brasileirão e as celebrações de mais um vice-campeonato para a extensa coleção de nossos Eternos Vices, voltamos com o 9º post da série Heróis do Mundial justamente com um jogador que defendeu e fez história em ambos os clubes, mas com muito mais glórias pelo Mengão: Tita!

Em 1970, com 12 anos, Tita começou a jogar futebol nas divisões de base do Mengão. Foi destaque na Escolinha e no Juvenil, passando pelas mãos de ex-craques do Mengão, como Zizinho e Pavão. Seu talento chamava a atenção, mas Tita era muito franzino, e teve que fazer um tratamento físico semelhante ao que Zico fez. Quanto mais forte ficava, mais se destacava. Assim, em 1977 Tita subiu para o time profissional através do Coutinho, seu grande conselheiro, mas não teve um começo muito animador, perdendo pênalti decisivo na final do Carioca de 1977 contra nossos vices. Começou a mostrar quem era a partir de 78, quando foi fundamental e assumiu a responsabilidade de substituir o Galinho. Aliás, Tita sempre foi visto como substituto imediato do Zico, desde a base.

Sua posição inicial era de armador, mas como nessa posição já tínhamos Zico, Tita acabou sendo improvisado como falso ponta-direita, ou na ponta-esquerda. Muito versátil, não teve dificuldade em se adaptar a nova posição, fazendo ótimas apresentações como ponta e muitas vezes como centroavante. Mas intimamente não era essa a sua preferência, só satisfeita quando Zico não estava disponível para os jogos, e podia assim atuar como armador da equipe. Tita conquistou o Carioca de 1978/79/79(especial)/81, o Brasileiro de 1980/82, e a Libertadores e o Mundial em 1981, atuando em várias faixas do campo e contribuindo magistralmente para o toque envolvente daquele time.

Em 1983 Tita foi emprestado ao Grêmio, onde acabou conquistando outra Libertadores. Retornou ao Mengão em outubro do mesmo ano, ficando de fora da final do Mundial. Com a saída de Zico para a Itália, Tita assumiu a camisa 10 e a sua posição de meia-armador. Mas sua trajetória com a 10 não foi tão gloriosa e longa como com a 7. E após quase 16 anos de Flamengo, por problemas com a diretoria e desafio profissional, deixou definitivamente o clube e foi jogar no Internacional. Tita ainda jogou nos Vices, fazendo o gol do título em cima da gente em 87.


Tita se transferiu em seguida para o exterior, onde jogou pelo Bayer Leverkusen, conquistando a Copa da UEFA de 1988, e depois no Pescara, mesmo clube em que atuou Júnior. Em 1989 regressou para o nosso eterno Vice e conquistou o Brasileiro daquele ano. Em 1990, com 32 anos de idade, foi convocado para a Copa do Mundo, ficando no banco de reservas e não disputando nenhuma partida. Depois da Copa, Tita foi jogar no México, sendo campeão nacional, e em 1998 terminou sua carreira defendendo o Comunicaciones, da Guatemala.

Sobre a Seleção e ainda sobre sua preferência de posicionamento no Flamengo, Tita recusou a camisa 7 oferecida por Telê Santana, exatamente por não querer mais a ponta-direita. Veja parte da sua entrevista pra Revista Placar em março de 1985, feita logo após ele sair do Flamengo:

"Por ser curinga, cheguei à Seleção, mas minha desgraça foi renunciá-la por não querer jogar mais na ponta-direita. Era uma maneira de mostrar aos dirigentes do Flamengo que estava cansado de ser curinga e que gostaria de me fixar numa posição. Para meu azar, lá estava Zico e sempre achavam que eu queria tomar sua vaga, o que não corresponde à verdade. Estava era me preparando pra mostrar que me deveriam ver como Tita e não como substituto de Zico."

Tita fez 34 partidas (1979 a 90) pela Seleção Brasileira, marcando 6 gols e conquistado a Copa América de 1989. Pelo Mengão, segundo a Flapédia, foram 391 jogos e 135 gols, sendo até hoje o 11° maior artilheiro da história do clube. Tita diz que possui 179 gols, se tornando o 6º maior artilheiro. Neste caso não dá pra precisar esses números, mas o importante é que...

Tita é um dos Heróis do Mengão!

Saudações Rubro-Negras 

******************** 
Rafael de Oliveira
Twitter - Facebook

Imagem 1: FlaManolos
Imagens 2 e 3: Google com adaptação de FlaManolos

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
3 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

3 comentários:

  1. Gostaria de agradecer ao Renato,que nesse post foi quase um co-autor, acrescentando informações sobre o Tita!
    SRN!

    ResponderExcluir
  2. Tita era o maior colaborador do Leandro naquele time!!! Se Leandro pode dizer que jogou muito alí, ele deve parte disso ao Tita!!!!

    Weltin da FlaRecife!! Valeu Flamanoloooooos!

    ResponderExcluir
  3. Rafael, só colaborei com uma entrevista que vi dele na Placar srsrs Quem manda a letra aqui é tu! Aliás, muito bem!

    Weltin, verdade... E os pontas desse time ajudavam na cobertura dos laterais. Era um time que se conhecia com os olhos fechados.

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.