Comentários
Postagens

25 de set de 2012

Quanto Mais Longe da Degola Melhor




Salve Nação! Finalmente vencemos uma!

3 pontos no bolso, e após o término da rodada agora há pouco, 2 postos na colocação da tabela. Agora 'ostentamos' o 14º lugar com 1 jogo a menos, o de quarta-feira contra o Atlético-MG no Engenhão.

Mas não dá pra dizer que foi fácil. Principalmente no primeiro tempo quando jogamos com menos 2 o tempo todo. Adryan e Luiz Antonio não entraram em campo, praticamente. Teve o Ibson também na mesma condição, mas com este já não contamos há muito tempo.

Quase entornamos o caldo logo aos 4 minutos, após péssima cobrança de escanteio e contra ataque do Atlético. Luiz Antônio deu uma furada na defesa e tomou um belo esporro de Felipe, que saiu no desespero pra afastar o perigo com um chute pra fora.

Aos 10 não teve jeito, entregamos a paçoca. Todo sistema defensivo do Flamengo toma lexotan. Culmina em Ramon perdendo disputa na área. A bola sobra para Diogo Campos cruzar rasteiro. Joilson confere. DEFESA DE MERDA. Atlético-GO 1 x 0 Flamengo.

O Atlético continuou melhor e mais perigoso obrigando Felipe a uma defesaça "de manchete" após chutaço de Patric.

Cleber Santana começou a mostrar serviço, e Welington Silva caindo bem pela direita era boa opção de ataque. Numa dessas descidas, o lateral direito cortou pro meio e chutou forte de fora da área, Marcio mandou a escanteio. Na cobrança, a bola sobra pra Cáceres encher o pé, mas na linha de gol havia um pé salvador. Azar do cacete.


Continuamos na pressão, Love chutou forte pra defesa de Marcio aos 25 minutos.

Aos 35 sai o gol de empate, Cleber Santana recebe na intermediária, carrega a bola, toca pra Love que faz tabelinha e devolve dentro da área. O estreante confere. Atlético-GO 1 x 1 Flamengo.

Fim de primeiro tempo, jogo não exatamente bem jogado, mas a esta altura o que importa realmente é vencer, então aguardamos pelo segundo tempo e por uma mexida de Dorival. E ela veio.

O treinador fez uma mudança crucial, tirou Adryan, nulo totalmente no jogo, e colocou Liédson pra fazer a dupla de ataque com Love. Acertou em cheio. Melhor ainda foi pouco depois tirar Cáceres, muito cansado, e colocar Bottinelli.

Passamos a dominar o jogo, 20 minutos e Love é lançado na esquerda, o zagueiro tenta proteger a bola pra sair pela linha de fundo, Love acredita, toma a bola e cruza pra Liédson na pequena área virar o jogo. Atlético-GO 1 x 2 Flamengo.

Melhores Momentos aqui
Love fomeou aos 31, podendo tocar para Liédson, preferiu driblar a zaga, obviamente perdeu a bola. Péssimo, Love, péssimo! Mas ainda ficaria pior.

Daí para o fim do jogo foi um festival de gols perdidos pelo Flamengo. De irritar muito qualquer monge.

1ª chance: 37 minutos, Botti toca pra Aedes dentro da área, que devolve pro argentino mas é derrubado por Dodó. Pênalti. Love cobra a meia altura e Márcio defende. Lamentável.
2ª chance: 42 minutos, Aedes desperdiça chance incrível, bate na saída de Marcio mas pra fora.
3ª chance: 43 minutos, Love ganha no corpo do zagueiro, entra na área e fomeia novamente, com Aedes livre no meio, chuta forte pra fora.
4ª chance: A PIOR! 45 minutos, Welington Silva faz carnaval na direita, entra driblando, cruza, e Luiz Antônio manda a bomba. Marcio defende, e tem rebote que Welington Silva pega e cruza na medida para Love dentro da pequena área. O Artilheiro do Amor conseguiu encarnar Deivid com requintes de crueldade. SOZINHO CHUTA NO TRAVESSÃO... IMPOSSÍVEL CARA, menos de um metro do gol, ninguém a frente, era só virar e bater com essa bunda imensa na bola. Se mata!

No último lance do jogo, Felipe faz boa defesa numa cabeçada de Patric.

Depois de 1 mês e 4 dias, reencontramos a vitória. Contra o pior time do campeonato, é verdade. Mas hoje temos bons motivos para acreditar numa melhora. Cleber Santana e Welington Silva foram destaques. Liédson finalmente tirou a nhaca do gol. E Dorival não inventou.

Pra melhorar, Ibson virou dúvida para o jogo contra o Atlético-MG e Bernard tomou o 3º amarelo e não joga contra o Fla.

Quarta-feira é dia de LOTAR o Engenhão, colocar pressão na Galinhada e buscar a vitória como um prato de comida. VAMOS MENGO!

CAMPANHA FLA 2012: 53 Jogos, 24 Vitórias, 13 Empates, 16 Derrotas, 76 Gols Pró, 63 Gols Contra
 
ARTILHARIA (76 Gols): Vagner Love (21), Ronaldinho Gaúcho (7), Deivid (6), Bottinelli (5), Kléberson (5), Luiz Antônio (5), Renato Abreu (5), Léo Moura (4), Adryan (3), Hernane (2), Jael (2), Negueba (2), Airton (1), Camacho (1), Cleber Santana (1), David Braz (1), Ibson (1), Liédson (1), Ramon (1), Thiago Medeiros (Madureira - contra) (1), Welinton (1)
 

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
1 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

1 comentários:

  1. CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1980
    O primeiro jogo da decisão do Campeonato Brasileiro de 1980 ocorreu em 28 de maio e terminou em 1 X 0 pro Atlético-MG. O gol foi de Reinaldo, que também protagonizou um lance fantástico, em que deu dois chapéus no burro-negro Júnior, que caiu sentado. Como precisava da vitória a qualquer custo na segunda partida para ser campeão, o Flamengo mexeu os seus pauzinhos e conseguiu a escalação do árbitro José de Assis Aragão, que logo mostrou o porquê da insistência da H.V.A. em tê-lo no comando da partida. No primeiro tempo, que terminou em 2 X 1 pro Urubu, cansou de inverter faltas que seriam favoráveis ao Atlético, e reagia às reclamações ameaçando e intimidando os jogadores mineiros. Além disso, ainda fez vista-grossa à violência do time urubunegro, o que enervou ainda mais os atleticanos. Tanto que, no segundo tempo, depois de muito apanhar dos brucutus do Flamengo e nenhuma providência ser tomada pelo juiz, Reinaldo sentiu uma velha contusão no joelho. Mesmo arrastando-se em campo, ainda foi mais jogador que todos os mulambos burro-negros juntos e marcou o gol de empate aos 22 minutos. Já sem condições de continuar em campo, Reinaldo ia sendo substituído quando foi expulso por Aragão, que justificou a punição por cera do jogador, que, mancando, tinha visível dificuldade pra sair de campo. Mas o pior ainda estava por vir. Aos 37 minutos, o Atlético partia em um contra-ataque que seria fatal pra definir a partida, quando o juiz marcou um impedimento inexistente no meio de campo. A justa revolta do banco atleticano foi a desculpa de que Aragão precisou pra expulsar o técnico Procópio. Depois da confusão, os jogadores do Atlético ainda reclamavam com o árbitro, quando o Urubu traiçoeiro se aproveitou e, mesmo sem autorização, reiniciou o jogo e marcou seu terceiro gol. Mais reclamações justificáveis por parte do time mineiro e mais duas expulsões, deixando o Galo com apenas 8 jogadores e sem técnico. Mesmo assim, todo mutilado pela vergonhosa atuação do árbitro da partida, o Atlético quase chegou ao empate nos descontos, com um tirambaço de Éder, que o frangueiro da época defendeu, até hoje não se sabe como. E assim terminou esse triste episódio do futebol brasileiro, com o mal triunfando mais uma vez. Graças a um árbitro escolhido a dedo, que agradeceu à preferência passando por cima de tudo pra entregar a encomenda.

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.