Comentários
Postagens

28 de jul de 2011

Só o Mengão é Mengão!


Apito final na Vila Belmiro. Terminava, naquele momento, um jogo épico. Até agora me pergunto se não vivi um sonho, assistindo a uma partida perfeita, com grandes craques, belas jogadas, muitos gols e ainda com uma vitória do Mengão. Foi tudo tão mágico. Começando com o habilidoso e moleque Neymar estraçalhando a zaga Rubro-Negra, mostrando ao mundo que o futebol brasileiro ainda é, e sempre será, capaz de produzir o mais puro talento. Sou fã do jogo
do Neymar, que ainda tem muito a aprender em termos de profissionalismo, mas com a bola nos pés é absolutamente deslumbrante, impossível de ser marcado. Quando quer jogar, claro.

Ignorando as falhas gritantes da nossa defesa, o menino destruiu. Jogadas como a que ele fez no 3º gol do Peixe ficam na memória do apaixonado por futebol. Foi um lance que parecia definir o jogo, o Santos parecia estar próximo de derrubar o último invicto do Brasileirão. Mas aí entra em campo o Flamengo, entra em campo o Manto Sagrado. Até sofrer o 3º gol, o Mengão agredia e não se intimidava com o fato de jogar fora de casa, contra o atual campeão da Libertadores, mas a bola não entrava. Neymar fazia a diferença.

Se o menino prodígio da Vila vislumbra um futuro digno dos grandes gênios, R10 já trilhou esse caminho e agora costuma entrar em campo carregando uma história de respeito. Duas vezes eleito o melhor jogador do planeta bola, Ronaldo de Assis Moreira, capitão do Flamengo, vestiu literalmente a camisa 10 do Zico e fez na Vila Belmiro o grande jogo para aplicar como legenda a sua frase, aquela que arrebatou o coração de 35 Milhões de Flamenguistas: “Flamengo é Flamengo!”.
O poeta da bola fez o 1º gol Rubro-Negro aproveitando falha do goleiro Santista, toque de artilheiro. Assistiu o 2º gol, do Thiago Neves, este mais um golaço, em equipe. No pequeno intervalo entre este e o 3º gol do Fla, Elano encontrou tempo pra dar uma de Neymar, tentando uma cobrança pretensiosa de pênalti. Mas ele não é. Mesmo que fosse, a bola não entraria do mesmo jeito. Porque no gol Rubro-Negro existe um Paredão, um cara que já ganhou a torcida e impõe respeito aos adversários. Elano não teve respeito, foi moleque. Tentou humilhar, foi humilhado.

Finalzinho da primeira etapa, o Gaúcho repete a mesma cobrança de escanteio, tantas vezes inútil até então, e o Deivid Sinistro desvia de cabeça pro fundo das redes, como que dando a ordem: “Grite, Flamenguista! Comemore, vibre, sorria. Empatamos e vamos virar”. Era questão de tempo. Ronaldinho começava ali a ser possuído por Zico. Intervalo.

Voltam as duas equipes, ávidas, com fome, sede, necessidade e obrigação de gol. O meio-campo santista deixava o Flamengo jogar, o Flamengo não deixava o Santos jogar, mas eles vinham mesmo assim, na base do talento absurdo que tanto falei. E ele fez mais um. Ele, Neymar. Jogada em cima do David, que havia entrado no lugar do Welinton, e nada poderia fazer. Nada pode ser feito quando um craque quer jogar. Por isso nada foi feito para evitar a tragédia da Vila, para os donos da casa, é claro. O bom Ronaldinho Gaúcho não voltou para o 2º tempo, ficou no vestiário. Em campo só mesmo o iluminado RonalZico Gaúcho.

E ele destruiu. Ele simplesmente acabou com o jogo. O Mengo, que tinha o domínio total, criava boas oportunidades pelo lado direito e impunha uma forte marcação pelo mesmo lado, evitando que o Santos jogasse a bola naquele moleque lá. Ela não podia chegar no Neymar, que vendo seu time sumir em campo, apelava pra violência e mostrava completo descontrole emocional, que se não é um comportamento aceitável, é justificável, trata-se de um menino. Já o RonalZico não é mais menino. É homem, e como tal, levou o Flamengo à grande vitória dos últimos anos. Anotou um gol antológico de falta e depois pintou no placar o 5º tento do Mengão.

Foi uma noite e tanto. Mengão fazendo história, nossa 2ª vitória lá. E neste momento, quase 24 horas após o apito final, meu coração ainda bate no ritmo da bateria da Raça Rubro-Negra. Nada paga o que eu senti. Só o Mengão pode tornar um murro na parede, indolor. Só o Mengão pode tornar um simples abraço, um instante eterno, inesquecível. E Ronaldinho teve uma noite de Zico! Valeu, R10! Só o Mengão é Mengão.


Saudações Rubro-Negras!
**********************
@luamCRFpb
(Luã Milanês)

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
11 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

11 comentários:

  1. Mais um post excelente, Lu. Me deixando sem o que comentar, pois já descrevera tudo o que os rubro-negros viveram e ainda estão vivendo após o melhor jogo do SÉCULO. Depois de um Flamengo x Ceará mixuruca e como você mesmo disse, no post anterior, vaias absurdas da torcida rubro-negra, não só Ronaldinho, mas o conjunto flamenguista se apresentou para a batalha de ontem onde muitos já diziam ser ganha pelo alve-negro praiano. É o cheirinho de Hepta no ar. Avante mengão, se continuar assim NINGUÉM segura.

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  2. Post sensacional! Muito bem escrito. Revivi os momentos do jogo, ao ler, e arrepiei mais uma vez.
    É difícil mesmo de comentar, só assino em baixo mesmo.
    Deixa o Pirulito chegar e arrumar a defesa pra galera ver um time realmente sem freio.. haha VAMOS FLAMENGO!

    Beijos e Saudações Rubro-Negras! :)

    ResponderExcluir
  3. otimo post lua!! parabens. srn

    ResponderExcluir
  4. Luãzito, parabéns mais uma vez pelo post.

    Só tenho uma coisa a dizer, que todos os próximos adversários do Flamengo, tornem-se "Santos", e que todo o jogo, o Mengão Fuderosão mostre a Raça e a Vontade de futebol.

    Vamos assim, rumo ao HEPTA.

    Estou pilhada até agora com o jogo de ontem, simplesmente ESPETACULAR.

    Obrigada Deus, por me conceder a alegria de ser RUBRO NEGRA..

    #SRN

    @tayna_CRF

    ResponderExcluir
  5. Ser Flamengo não tem explicação, só quem é sabe...

    Muito bom post.

    ResponderExcluir
  6. Seu texto ficou PERFEITO! Tenho nem o que comentar.. hahahaha

    FLAMENGO É FLAMENGO!

    ResponderExcluir
  7. Que jogo! Fui lendo e lembrando o inesquecível. Se Deivid não fosse caneludo e TN7 fominha, o placar teria sido elástico. Mas não posso reclamar. Apenas agradecer. Obrigado, Flamengo!!!

    SRN

    ResponderExcluir
  8. Ótimo texto!
    E lembrando que a vitória em 2009 foi que embalou o time para a arrancada do Hexa! Tomara que assim como a repetição da vitória na Vila, tenhamos a repetição do título em dezembro!

    SRN!
    @RaflaelOliveira

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo texto Paraíba,muito bom mesmo.SRN parceiro,abraço.

    ResponderExcluir
  10. Camila, Laiza, Anônimo (rsrs), Tayná, André, Mariana, Marcius, Rafa e Sandro, muito obrigado pelos comentários. A Nação está abraçando o time e levando pela mão, como deve ser. Esta vitória fantástica serviu pra chamar a torcida, pra criar novamente aquela atmosfera positiva. Tenho certeza que, daqui pra frente, escutaremos apenas gritos de incentivo e veremos só aquela festa linda, em um apoio incondicional rumo ao Hepta.
    Este jogo marcou todos nós.
    Grande abraço!

    Saudações Rubro-Negras

    ResponderExcluir
  11. “Grite, Flamenguista! Comemore, vibre, sorria. Empatamos e vamos virar”. Era questão de tempo. Ronaldinho começava ali a ser possuído por Zico.

    ---------------

    No segundo gol, eles já tremeram diante do Manto. Não teve um santista que não tenha olhado pro lado e dito: fudeu! No terceiro, todo RN já tinha certeza da vitória... aquele primeiro tempo poderia não ter acabado tão cedo.

    Perfeito, Luã! Como já te disse, é uma grande honra ter você como amigo e como parceiro de blog. Sem dúvida, foi a melhor "contratação" do ano, ao lado do R10. rsrs

    Abraços e #SRN!

    @RenatoCroce (Alexi Lalas)

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.