Comentários
Postagens

25 de out de 2011

Heróis do Mundial - Leandro

Clique aqui pra acompanhar toda a série Heróis do Mundial

Final do Campeonato Brasileiro de 1982. Em Porto Alegre, Flamengo e Grêmio se enfrentam após empate por 1x1 no Maracanã. O Mengão vence por 1x0, e o Grêmio pressiona. Com os dois laterais marcados, tática usada pelo time gaúcho para dificultar nossa saída de bola, Raul era obrigado a dar chutões para o ataque. A bola ia para o ataque, mas logo voltava para nosso campo defensivo. Incomodado, Leandro gritava ao goleiro para lhe passar a bola, mesmo marcado. Após inúmeras tentativas sem sucesso, o lateral perde a paciência: "Ô véio filho da p$#@, dá essa por$@ dessa bola, cara%@&!". Raul finge não escutar e continua dando chutões para frente. "Não ouviu não, véio filho de uma p$%@!" Irritado o goleiro joga na direção de Leandro uma daquelas bolas impossíveis de serem dominadas. O lateral deu um passo para trás, colou a bola no peito, dominou no bico da chuteira, saiu jogando, driblou um adversário, tabelou com Adílio, chegou na linha de fundo, cruzou e voltou correndo para a zaga. Ao encontrar o goleiro, ainda mandou: "Velho, eu jogo pra cara$#@!"

E Leandro era mesmo um cracaço! De todos os Heróis do Mengão campeões mundiais em 1981, somente ele jogou a vida inteira pelo clube. O maior lateral direito da história do Mengão é um dos melhores de todos os tempos no futebol mundial (muitos dizem ser o melhor do mundo).  Habilidoso, com ótima visão de jogo, bom na marcação e grande poder ofensivo, Leandro chegou a jogar de meia em alguns jogos, como na final da Libertadores, e também como zagueiro, quando seu joelho já o impedia de apoiar e defender com eficiência.



Foi Campeão Carioca em 1979/79 especial, 1981 e 1986; Campeão Brasileiro em 1980, 1982/83 e 1987; Campeão da Libertadores e Mundial em 1981. Disputou a Copa do Mundo de 1982, e só não foi para a Copa de 1986 porque se solidarizou com o corte de Renato Gaúcho, feito por Telê Santana.

Flamenguista desde pequeno, Leandro era muito identificado com a torcida, tanto que foi um dos poucos jogadores que voltaram do Japão direto para o Rio após a conquista do Mundial. Em entrevista ao livro Meu Maior Prazer, declarou: "A torcida me fazia bem, eu queria escutar a torcida. É um ânimo, dá força, dá criatividade. Sempre joguei por mim e por eles. O meu melhor era o melhor para eles."

Jogou 417 jogos e marcou 14 gols, números da Flapédia. Leandro se aposentou em 1990, aos 31 anos, quando já não dava mais para aguentar as dores em seu joelho.


Veja essa entrevista do Leandro sensacional

Leandro é um dos Heróis do Mengão!

Saudações Rubro-Negras   

******************** 
Rafael de Oliveira
Twitter - Facebook


Imagem 1: FlaManolos
Imagem 2 e 3: Google com adaptação de FlaManolos

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
7 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

7 comentários:

  1. CLUBE DE BRONZE
    A primeira competição de que o Flamengo participou foi marcada por mais um mico histórico. Os remadores burro-negros eram tão bisonhos que conseguiram bater com o barco na baliza de sinalização e ficaram à deriva. Talvez pelo nervosismo causado pela situação constrangedora, tiveram um tremendo piriri no meio da regata, tendo, por fim, que ser rebocados pelo barco do rival Botafogo. Depois desse verdadeiro King Kong, conseguiram participar como gente das competições seguintes, mas o máximo que conseguiam eram segundos e terceiros lugares, sendo apelidados de Clube de Bronze. A primeira vitória em uma regata só veio 3 anos depois da fundação, em 1898. Dá pra notar que a vocação do Urubu pra vexames e derrotas vem de longe.

    ResponderExcluir
  2. Meu obrigado!!! vocês são demais por nos lembrar desses ídolos do passado!!! Verdadeiros Heróis que horavam e suavam a camisa!!! Muito obrigado... #ValeuLeandro #SRN

    ResponderExcluir
  3. Esse Monstro Histórico é um dos responsáveis por eu ter me tornado um rubro-negro tão exigente... (Ainda mais vendo as 'peças' que envergam o manto nos dias de hoje...)
    Lembro de um lance em que ele, dentro da área do Flamengo, sob pressão, deu um chapéu num adversário e saiu jogando como se estivesse sozinho em campo.
    Grande post! Ficou com gosto de quero mais...
    Verdadeiras Saudações Rubro-Negras!

    ResponderExcluir
  4. Sacaneador, ficamos felizes em saber o quanto você se incomoda com o Mengão Pica das Galáxias! Isso não tem preço!
    Continue espalhando essa historinha pelos fóruns internet à fora... Continue dedicando seu precioso tempo ao Flamengo.
    Isso sim é o poder do Mengão!
    Obrigado e grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Grande post!

    É legal saber que existiram jogadores que jogavam pela alegria da torcida,eles não recebiam a grana que os caras recebem hoje em dia,não tinham o luxo que tem hoje em dia e jogavam por amor ao manto.
    Uma pena não ter visto o time da década de 80,o time que fez do Flamengo ser o maior clube do mundo.

    SRN!

    ResponderExcluir
  6. Leandro é muito ídolo... Há quem diga que ele uma vez assinou contrato em branco. Ele chegou no clube e foi renovar o contrato. O clube colocou dinheiro na mesa e tratou da grana, e ele disse: - Estão de sacanagem, po?! - Daí ele pegou a o contrato assinou sem definir nada e disse: pronto, coloque qualquer coisa aí. Posso ir treinar agora?


    o Maior Lateral de Todos os Tempos! Ele é SENSACIONAL!!!

    ResponderExcluir
  7. Já tive o prazer de encontrá-lo no lançamento do livro "Meu Maior Prazer" na Saraiva do Rio Sul.
    Muito simpático e humilde, conversamos e ele me deu autógrafo no livro... Muito diferente de alguns "astros" de hoje em dia!

    Fico muito feliz pela galera que prestigia o post, até mesmo aos arco-íris que aparecem aqui pra tentar zoar...

    SRN!

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.