Comentários
Postagens

28 de ago de 2012

Casa de quem?

Texto de Leomagamon

Alô Nação Rubro-Negra, que tarde terrível no Engenhão. Clássico com mando de campo do Bostinha, mas com a maioria absoluta de rubro-negros, como praxe. Mas dentro de campo ... que desagradável.

O time jogou muito mal contra o absurdamente fraco Botafogo e por puro medo de vencer deixou escapar 2 pontos importantes. Pontos que nos dariam mais duas colocações na tabela, e ainda com um jogo a menos que os demais times da meiúca.

O primeiro tempo foi menos pior, os times jogando abertos davam impressão até que o placar poderia ser elástico. Mas o relógio foi correndo, e os times foram mostrando suas deficiências ofensivas.
Welinton, González e Cáceres davam segurança atrás. No ataque Thomás, péssimo hoje, matava muitas jogadas pela sua já conhecida fome. Passa a bola Thomás! Perdendo a paciência com esse moleque, podia estar disputando a Taça BH.

Tivemos uma boa chance, Leo Moura (no meio de campo pela esquerda) fez um lançamento mágico pro bico da área pela direita. Welinton matou no peito e centrou rasteiro para Love que foi derrubado por Amaral. O árbitro chegou a marcar pênalti, mas voltou atrás após intervenção do bandeirinha.

Ramon e Leo Moura pouco apoiavam pelas laterais, e padecemos da tradicional mania de afunilar as jogadas. Parecia o time de Joel hoje.

Na volta para segunda etapa Dorival tirou Thomás e colocou Adryan, esperando uma reviravolta ofensiva. Mas não crescemos o suficiente, principalmente porque Adryan também afunilou as jogadas. Na única vez que caiu pela lateral, entrou driblando e cruzou mal para Love, que mesmo caído tocou para Leo Moura chutar rasteiro, pra fora.

Poucas emoções de parte a parte. O Botafogo teve mais a posse da bola no segundo tempo, mas pouco produzia. Só levou perigo em falta na entrada da área que Seedorf colocou na rede, por cima do gol. Felipe não iria nem sair na foto.

No finalzinho Aedes entrou no lugar de Negueba e aí sim resolvemos arriscar e tentar a vitória. E quase que veio. Em boa jogada o magrelo cabeceou a bola que explodiu no travessão. No rebote ainda vimos pênalti em Vagner Love, mas o juiz cagou e andou.

Péricles Bassols foi péssimo. Revendo os lances de possíveis penalidades, realmente o primeiro estava impedido, mas o segundo na câmera por trás ficou claro o chute no peito de Love. Mas não foi só isso, o cara inverteu faltas, parou demais o jogo, expulsou de forma imbecil o técnico do Flamengo que apenas gesticulara com ele. Além de amarelar injustamente González que foi calçado e não cometeu nem falta.

No último minuto de jogo, ainda fez uma lambança, Ramon partia em direção à área e Amaral entrou com carrinho de frente, esse merda de apito se posicionou em direção ao local do choque, fez que ia apitar, Cidinho que pegou rebote chegou a parar. Mas repentinamente começou a correr em direção oposta, e o jogador do Botafogo seguiu ao ataque, que não deu em nada e o jogo acabou.


Não posso deixar de comentar que Felipe que voltou pro time por mérito, repôs a bola por quatro vezes para fora de campo. Fora a lentidão irritante. Porra Felipe, hoje tava fácil, nenhuma bola foi em direção ao gol, relaxou? 

Também não me furtarei ao direito de implorar, Dorival meu treinador, aposente o Ibson!!!! Ele já se aposentou, basta não escalá-lo.

Perdemos pontos porque fomos incompetentes. Abdicamos do ataque a maior parte do jogo, tivemos MEDO de vencer, e esse é o primeiro passo para a derrota que hoje não veio somente porque o adversário era péssimo, e simplesmente em 90 minutos não chutou sequer 1 bola corretamente em direção ao gol.

Finalizado o turno o balanço é negativo, temos menos da metade de aproveitamento. Foram 26 pontos conquistados em 54 disputados. A chegada de Dorival nos deu um alento, mas estamos longe de ser uma equipe equilibrada. Estamos a 20 partidas do fim do campeonato e não temos um time definido. É fato que Dorival está trabalhando, e tentando tirar o atraso de meses a fio sem treinamento, tentando motivar o grupo, redistribuir responsabilidades e tal. Se tudo der certo, os astros se realinharem, e a sorte bater a porta da Gávea, poderemos disputar alguma vaga na Libertadores, nada mais. Sem sorte, sem a ajuda dos astros, o lance é pegar uma Sulamericana pela rebarba, e lamber os beiços.

Tem muita água pra rolar ainda, tem Imperador, tem imprensa caindo em cima, tem eleições fervendo, tem tudo menos paz, tempo e organização.

Esse é o Flamengo. Quem compra o barulho aqui é a torcida, ninguém mais. Os jogadores, comissão, dirigentes, estão respaldados por uma fictícia capa protetora de profissionalismo, acaso, luta, dedicação. Basta dizer que estão se esforçando para que qualquer resultado se justifique. Para nós nunca é o bastante. Se perde, a gente se penaliza, a gente quebra a cabeça pensando o que poderia ter sido diferente, a gente se magoa, se martiriza. Não dá pra esperar deles o mesmo comportamento. E pra falar a verdade, é bem por aí mesmo.

Por isso não gosto que nenhum jogador beije escudo, faça juras de amor, etc. Quem tem que fazer isso somos nós, eles têm é que se empenhar de verdade, suar a camisa, e honrar seus pomposos salários. Nada mais. A merda é que muitas vezes não fazem e se escondem atrás da justificativa da terceira pessoa. Essa infelicidade que o esporte coletivo traz. "O time não foi bem", "O time se esforçou". ... Raramente vemos um "Eu Joguei mal", "Eu errei muitos passes", "Eu sou o culpado", "Eu substituí mal".

Não temos muito tempo pra chorar o leite derramado, quinta-feira em Volta Redonda pegamos o Sport pela primeira rodada do returno. Não temos outra missão senão vencer, jogando bem ou mal, temos que conseguir três pontos a todo custo. De preferência SEM MEDO DE VENCER o vice lanterna do campeonato.

Em tempo sobre "A Volta do Imperador". Ouvi ele dizer que não vê a hora de fazer gol e comemorar com a torcida. Só não devemos esquecer que há 2 anos o Sr Adriano dava as costas para esta mesma torcida após marcar seus gols por não aceitar críticas. Menino mimado, a quem a vida deu outra chance. Se não atrapalhar o andamento da equipe já estarei feliz. O resto é lucro.

CAMPANHA FLA 2012: 46 Jogos, 23 Vitórias, 11 Empates, 12 Derrotas, 71 Gols Pró, 50 Gols Contra

ARTILHARIA (71 Gols): Vagner Love (20), Ronaldinho Gaúcho (7), Deivid (6), Bottinelli (5), Kléberson (5), Luiz Antônio (5), Renato Abreu (5), Léo Moura (4), Adryan (2), Hernane (2), Jael (2), Negueba (2), Airton (1), Camacho (1), David Braz (1), Ramon (1), Thiago Medeiros (Madureira - contra) (1), Welinton (1)


---------------------------

Nota do Blog: Texto publicado originalmente no Magia Rubro-Negra, site de referência pro nosso blog, que hoje completa 2 anos de vida.

Imagem e vídeo: Leomagamon, Magia Rubro-Negra.

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
3 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

3 comentários:

  1. "Clássico com mando de campo do Bostinha, mas com a maioria absoluta de rubro-negros, como praxe"

    Só rindo disso aqui. O cara fumou um na arquibancada e ainda fez fotos tendenciosas das duas torcidas. Flamerda, nada pode ser menor




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. viadinho, vc por aqui, saudades... vai tomar no olho do cu... manda um abraco pra mamae, saudades. Leo

      Excluir
  2. Tá longe de ser um time competitivo, mas pelo menos agora temos uma diretriz. A nossa presidenta demorou demais -pra variar- em tomar uma atitude que estava mais que provada, ser fundamental. Agora, apesar de meio campeonato pela frente, certamente é tarde demais.
    Mas como rubro-negro que sou, é difícil aceitar que não dá.
    Ótima resenha, apesar de eu achar que o Tomás foi relativamente bem. Quanto ao Ibson... melhor eu nem comentar.

    Verdadeiras Saudações Rubro-Negras!

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.