Comentários
Postagens

4 de mai de 2011

Como Profetiza o Hino - "Uma vez Flamengo..."


Como profetiza o Hino, "Uma vez Flamengo, sempre Flamengo"! Assim foi a conquista do nosso
32º Campeonato Carioca, desde a estréia vitoriosa contra o Volta Redonda em janeiro até o pênalti do Thiago Neves na decisão da Taça Rio, só deu Mengão nas cabeças!

Sem perder um jogo sequer, os comandados do Profexô garantiram para nós, Rubro-Negros, um primeiro semestre de muita felicidade e bastante motivos para a diminuição da população arco-íris, antes já irrisória. Os vovôs botafoguenses infartaram, vascaínos não aguentaram a queda do trem-bala da Colina e o seguinte atropelamento por um Bonde sem freio.

Já nas Laranjeiras... deixa pra lá, nem em final de turno eles
chegaram e ainda terão que aguentar um certo cagueta que vazou do clube essa semana, seria muita sacanagem de minha parte fazer piadinhas sobre os ratos e tal.

Enfim, o que interessa aqui é o Maior do Mundo, o Rei do Rio, o Mengão, que, como eu já disse, estreou vencendo o Volta Redonda por 2 x 0, com um time bem diferente do que viria a terminar o campeonato e tendo como principal nome o garoto Vander, que após uma boa sequencia de jogos se machucou e ficou fora do restante do campeonato.


Após vencer o América por 3 x 1 na segunda rodada, o Mengão enfrentou o Americano, um jogo que marcaria o início da passagem do Thiago Neves no Flamengo. Aquele, que tanto fez e nada conquistou pelo Fluminense. Aquele a quem eu nutria um ódio especial. Nunca o quis vê-lo vestindo o Manto Sagrado. O que aconteceu no jogo? Nova vitória Rubro-Negra, 2 x 0, com atuação discreta do TN7. Mas o andamento do campeonato iria mudar minha visão e respeito em relação ao ex-tricolete.

Veio o Vice da Gama, que vinha sendo humilhado por times piores (sim, existem times piores que o Vasco). 2 x 1 Flamengo, com direito a golaço do Thiago, humilhando Fernando Prass. Começava a surgir ali o Bonde do Mengão sem Freio, mas ainda faltava um passageiro, um tal de Ronaldinho Gaúcho.

02/02/2011, o "Show Man" finalmente estava jogando pelo Flamengo. O adversário era o Nova Iguaçu, até ali uma das boas surpresas do campeonato. Aos olhos emocionados do R10 diante da Nação, Wanderley decidia o jogo nos minutos finais, 1 x 0 Mengão.

Boavista e Resende foram os últimos atropelados pelo Bonde antes da semi-final da Taça Guanabara. O Fla, que até ali venceu todos os seus jogos, empatou com o Botafogo e venceu nos pênaltis, pra variar.

E a grande final do primeiro turno foi contra o surpreendente Boavista. Já dizia Jorge Ben: “É falta, na entrada da área, adivinha quem vai bater. É o camisa 10 da Gávea!” E ele bateu e fez. Um golaço de R10 dava ao Rubro-Negro o título da Taça Guanabara, invicto e incontestável.

Aguardem a segunda parte do post sobre a Taça Rio!

SRN

Nota: Confira a segunda parte da retrospectiva do 32º título Carioca do Mengão, sobre a Taça Rio: "Quem manda no Rio sou eu!"

*************************
@LuamCRFpb
(Luã Milanês)

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
2 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

2 comentários:

  1. o Flamengo jogou todos os jogos com autoridade, pode não ter convencido, mas não sofreu perigo de perder, o jogo q eu me lembro q o Fla sofreu risco de perder foi Fla 3x3 Madureira!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Camila Figueiredo5 de mai de 2011 00:36:00

    Muito bom, Lu! Só discordo na parte que seria vacilo sacanear mais o Fluminense ainda. Quanto mais motivos para sacaneá-los melhor, haha. Mas aí teria que fazer um post inteiro só para isso. A Taça Guanabara era pra ser uma pré-temporada para o Fla assim como a Taça Rio. Foi muito bom ver o time dar caldo logo de início.

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.