Comentários
Postagens

18 de dez de 2011

Heróis do Mundial - Carpegiani


Continuando a celebrar os 30 anos do Mundial conquistado pelo Mengão, o último homenageado na série Heróis do Mundial é Paulo César Carpegiani, o técnico do esquadrão que coloriu o Japão e o Mundo de vermelho e preto! 

Armador ágil, habilidoso e de muita classe, Carpegiani começou sua carreira no Internacional como meia ofensivo. Só virou volante a pedido do técnico Zagallo na Copa do Mundo de 1974, quando foi titular substituindo Clodoaldo. Na nova função, cuidava da proteção da defesa e chegava à área adversária para marcar seus gols. 

Com seus dribles curtos e objetivos, bom poder de marcação e principalmente com um passe longo de altíssima precisão, fez sucesso no meio-campo do Inter, conquistando entre outros títulos o Bicampeonato Brasileiro em 1975/76. Em 1977, foi vendido por Cr$ 5,7 milhões para o Mengão.

Teve rápida identificação com a torcida, devido principalmente a sua raça, disposição e amor ao Manto Sagrado. Com a experiência que tinha acumulado no Inter, assumiu papel de liderança na equipe ao lado de Zico. Como jogador do Mengão, Carpegiani foi Tricampeão Carioca em 1978/79/79 e Campeão Brasileiro em 1980. 


Uma contusão no joelho obrigou Carpegiani a se aposenta aos 31 anos. Ele já havia feito uma operação no menisco em 1975, e não conseguiu jogar mais após outra lesão. Segundo a Flapedia, foram 223 jogos e 12 gols. Seu último jogo com o Manto Sagrado foi em um amistoso contra o Boca Juniors de Diego Maradona. O Mengão venceu com 2 gols de Zico, mas o destaque da noite foi a saída de Carpegiani de campo, ao lado de Zico e Maradona (imagem acima).

Apenas 2 meses depois de se aposentar como atleta, começou a carreira de técnico no Mengão, substituindo Dino Sani, que não tinha boa relação com os jogadores e havia entrado no lugar do Coutinho em abril de 1981. E Carpegiani foi escolhido pelos jogadores exatamente devido à influência que tinha no grupo. O resultado foi tão acertado, que Carpegiani foi campeão Carioca em 1981, da Libertadores e Mundial, além do Brasileiro em 1982. Foi de Carpegiani a ordem para que Anselmo entrasse em campo apenas para dar um soco no chileno Mario Soto, na final da Libertadores de 1981, e vingar todo o elenco.

Além do Mengão, Carpegiani treinou várias equipes do Brasil e de outros países, mas seu maior destaque foi com a Seleção Paraguaia, durante a Copa do Mundo da França de 1998.

Carpegiani é um dos Heróis do Mengão!

Saudações Rubro-Negras 

******************** 
Rafael de Oliveira
Twitter - Facebook

Imagem 1: FlaManolos
Imagens 2 e 3: Google com adaptação de FlaManolos

Compartilhe isto com a Nação
"Eu queria ser um poeta para poder te explicar,
mas não consigo traduzir o sentimento de amor que a gente tem pelo Flamengo."

---Outros posts do FlaManolos---
4 comentários rubro-negros pelo Blogger
comentários rubro-negros pelo Facebook

4 comentários:

  1. Nunes disse que ele saiu do Flamengo por causa do Carpegiani, que num bate-papo com o time disse que o Fla era Zico e o resto. Aí Nunes disse "Resto é o caralho!". Saiu do Flamengo e foi pro Botafogo. No jogo contra a gente, Nunes não quis fazer gol e só ficou dando os passes. 4 a 2 pra eles, e no final a torcida pediu a volta dele.

    ResponderExcluir
  2. Carpegiani é mito!!!! Fodoooooooooona essa série de voces!!!!

    ResponderExcluir
  3. O Mengão tem sorte com treinadores que vestiram o Manto quando eram jogadores: Carpegiani, Carlinhos, Zagallo, Andrade... só o Luxa ainda não manteve a escrita... Que em 2012 ele consiga nos levar a muitas conquistas!

    SRN!

    ResponderExcluir
  4. VICE-CAMPEONATO DO MUNDIALITO DE CLUBES
    Em 1983, em Milão, na Itália, organizaram pela segunda vez um torneio chamado de Mundialito de Clubes Campeões. Convidados por um canal de TV, participaram 5 times: Milan, Internazionale, Juventus, Peñarol e Flamengo. Na época, apesar de só ter participantes da Itália, três, e da América do Sul, dois, a Flapress se apressou em alardear que o Flamengo poderia ser de fato Campeão Mundial, pois possuía apenas a Copa Toyota. Então, com os jogos transmitidos para o Brasil pela televisão, vibraram com a estréia: Flamengo 2 X 1 Internazionale. Em seguida, empate em 1 X 1 no jogo com o Milan e vitória por 2 X 0 no jogo contra o Peñarol. Só faltava a final contra a Juventus e bastava o empate contra aquele time que até ali empatara duas e vencera uma, para a conquista daquela glória. Mas Platini não estava para brincadeiras e a Juventus detonou o Flamengo por 2 X 1. Resultado: FLAMENGO VICE-CAMPEÃO DO MUNDIALITO DE 1983. Rapidamente a Flapress abafou o episódio, a festa programada para receber os pretensos campeões foi desmontada e até hoje pouco se fala desse grande mico do Urubu.

    ResponderExcluir

 
Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.